REVISTA ANEFAC

Edição 191 Março, Abril, Maio


Finanças

Finanças no mundo digital

Saiba quais são os principais desafios enfrentados pelas equipes financeiras e como os CFOs estão aproveitando os dados para tomar decisões baseadas em insights e manter suas organizações à frente da concorrência

 

Por Érica Marcondes

 

Uma pesquisa da consultoria EY com 769 CFOs (Chief Finance Officers, ou diretores financeiros) e líderes de finanças de 32 países mostrou que 69% dos entrevistados acreditam que o papel do líder de finanças está passando por uma mudança, e as tarefas tradicionais são automatizadas ou gerenciadas em centros de serviços compartilhados.

Não por acaso, o termo "CFO digital" deve prever uma era em que os chefes de finanças finalmente aproveitam o poder das ferramentas digitais para transformar a empresa. Armados com essas ferramentas, os CFOs se tornarão verdadeiros estrategistas e líderes de inovação em toda a companhia, utilizando a tecnologia para analisar o panorama geral e responder rapidamente às mudanças nos negócios em tempo real.

Mas, afinal, é suficiente para um CFO ou uma empresa, apenas se manter atualizado com as mais recentes tecnologias? Na opinião de Jeff Thomson, presidente do IMA (Institute of Management Accountants), os CFOs deveriam pensar de maneira mais inovadora. “Se as equipes de finanças e contabilidade não focarem nas competências analíticas avançadas, na ciência de dados etc., daqui a 10 ou 20 anos, elas poderão facilmente perder sua relevância na empresa moderna.”

Por outro lado, Thomson defende que os CFOs não precisam ser “entusiastas da tecnologia”. Eles não precisam saber como codificar ou estar familiarizados com “os bits e bytes” dos protocolos de hardware. O CFO também não precisa saber "como coletar centenas de dados sobre os padrões de comportamento dos clientes, correlacioná-los e fazer uma análise conjunta. Mas ele ou ela precisa saber que a análise de dados pode ser usada para descobrir ou desencadear oportunidades que o olho humano não pode ver.”

 

Os desafios do novo cenário digital

             Segundo o estudo “Hora Decisiva – Finanças em um mundo digital”, realizado pela Deloitte, a área financeira enfrenta sete grandes desafios a partir desse novo cenário digital: cloud; robótica; visualização; analytics avançado; computação cognitiva; processamento in-memory; e blockchain. “De repente, um montante incomensurável de dados que estavam perdidos está vindo à tona, e se torna instrumento essencial para compreendermos melhor os negócios e desenvolvermos soluções de sucesso”, considera Othon Almeida, sócio-líder do CFO Program da Deloitte Brasil.

As empresas tradicionais tendem a enxergar o desafio digital de maneira diferente. Muitas estão adotando a nuvem e soluções de analytics, mas ainda têm muitos sistemas legados funcionando – sistemas que requerem investimento de muito dinheiro e esforços para serem mantidos. É difícil implementar a mudança, que é constante, ante desafios que vêm de todas as direções.

Algumas áreas financeiras estão respondendo ao desafio adotando um modelo operacional híbrido, no qual alguns processos de finanças ocorrem por meio de automação e robótica. Em teoria, isso libera pessoas para que agreguem valor ao planejamento, orçamento e apoio a decisões de negócios.

Ao final, cada empresa terá que percorrer seus próprios caminhos. Mas não importa qual futuro se visualiza, pois os líderes provavelmente serão aqueles que descobrirem como fazer o digital funcionar e “trabalhar” para a área de finanças – e para o negócio como um todo.

 

Novas ferramentas

 Alguns dos novos recursos digitais disponíveis para a área de finanças focam especificamente em atualizar sistemas centrais e capacidades existentes. Outras ferramentas – as quais chamamos de exponenciais – são projetadas para fornecer capacidades novas e diferentes. Juntas, elas formam um conjunto de soluções que a área financeira pode usar para melhorar o desempenho e servir a empresa de maneira mais eficiente, especialmente quando utilizadas em conjunto.

“Não importa qual futuro você, como CFO, vislumbre para o seu próprio departamento financeiro. Uma coisa é certa, se os líderes de negócios ao seu redor pretendem competir no mundo digital, eles precisarão de sua ajuda para processar mais informações, com a maior velocidade possível, e transformar essas informações em insights profundos, mais do que nunca”, conclui Fábio Perez, diretor do CFO Program da Deloitte Brasil e responsável pela prática de consultoria em Finance Transformation.

 

Modernização dos sistemas atuais

 Cloud – A computação em nuvem (cloud computing) é um tipo de tecnologia escalável e elástica para fornecer serviços e soluções por meio da internet. Ao invés de realizar grandes investimentos em TI (tecnologia da informação), a área financeira pode obter todas as funcionalidades “como um serviço”, fornecido por nuvens públicas, privadas ou híbridas.

 Robótica – Robótica de processos automatiza o processamento de transações e a comunicação ao longo de diversos sistemas de tecnologia. Robôs executam processos recorrentes, mas com menos risco de cometer erros e sem fadiga.

 Visualização – A visualização refere-se ao uso inovador de imagens e tecnologias interativas para explorar grandes conjuntos de dados e de alta densidade. Conjuntos de visualização complementam plataformas de business intelligence e analytics, oferecendo gráficos avançados, interatividade.

 Tecnologias exponenciais

 Analytics avançado – O analytics tem sido parte do arsenal de finanças. Mas novas técnicas estão ajudando os executivos a enfrentar questões desafiadoras, com respostas criteriosas. Frequentemente, isso significa vasculhar o big data para verificar padrões que possam sugerir oportunidades futuras.

 Computação cognitiva – Computação cognitiva e inteligência artificial (IA) simulam o pensamento humano. Essa tecnologia inclui machine learning, processamento de linguagem natural, reconhecimento de voz e visão computacional.

 Processamento in-memory – Processamento in-memory refere-se à armazenagem de dados no dispositivo principal de memória para obter tempos de resposta mais rápidos. E, uma vez que esses dados são comprimidos, os requisitos de armazenamento são reduzidos. O resultado? Maior velocidade e acesso a quantidades de dados que antes eram inimagináveis.

 Blockchain – Blockchain é uma tecnologia que permite a transferência de ativos financeiros entre diferentes partes de maneira confiável, por meio de uma rede de computadores, sem depender de intermediários, como uma autoridade central reguladora, como governos ou bancos.

 

PREVISÕES PARA 2030, SEGUNDO ESTUDOS DA PwC

 

CFO tornando-se CPO (“Chief Performance Officer)

 Big Data mining para identificar melhorias de desempenho (novo papel dos parceiros de negócios). Antes: alocar competências empresariais em finanças. Agora: alocar habilidade financeiras no negócio.

 O CFO conduz as prioridades do modelo de negócios sustentável

  • Informação apresentada aos stakeholders em tempo real;
  • Comunicação do impacto no negócio aos stakeholders financeiros, sociais, econômicos e fiscais;
  • Finanças criando um ambiente de interação com stakeholders externos.

 

Exame automatizado de todos os relatórios, em busca de fraudes, distrações e insuficiências de capital.

 Mudança: da tentativa de controlar riscos para a gestão da incerteza e o aumento da resiliência.

 Tecnologias transformadoras; por exemplo, ERPs 100% baseados em nuvem (in cloud).

 Terceira onda de tecnologia – a harmonia entre homem e máquina na área de finanças.

 Haverá, de fato, uma área financeira nas organizações como a conhecemos hoje?





EDIÇÕES ANTERIORES
Edição 190 Novembro/Dezembro

Administração Os impactos das novas leis trabalhista e da terceirização no cenário empresarial.
Edição 189 Setembro/Outubro

Entrevista Wagner Rosário, ministro da Transparência e Controladoria-Geral da União, vê construção de um novo paradigma nas relações público-privadas.


REALIZAÇÃO

SÓCIO MANTENEDOR

APOIO




ANEFAC Congresso ANEFAC Troféu Transparência Profissional do Ano Pesquisa de Juros Associe-se Contato
São Paulo

(11) 2808-3200

Rua 7 de Abril, nº 125 - Cj. 405 - 4º andar - República
São Paulo - 01043-000


eventos@anefac.com.br
Rio de Janeiro

 (11) 2808-3200




Campinas

(11) 2808-3200




Curitiba

 (11) 2808-3200




Salvador

 (11) 2808-3200





© ANEFAC. Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo da ANEFAC. Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei. All rights reserved. Site desenvolvido por Acessa Brasil Internet