ANEFAC na Mídia


Anefac: taxas de juros sobem e interrompem quatro meses de redução

A Pesquisa de Juros referente ao mês de abril da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade)

Jornal do Brasil
A Pesquisa de Juros referente ao mês de abril da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) apurou que as taxas das operações de crédito tiveram comportamentos distintos. Na pessoa física, as taxas de juros sofreram uma pequena elevação e interromperam quatro meses consecutivos de redução. Na pessoa jurídica, as taxas de juros ficaram inalteradas.

"Conforme já havíamos informado na pesquisa anterior, estas elevações podem ser atribuídas à elevação da taxa básica de juros (Selic) promovida pelo Banco Central em abril/2013", diz o coordenador de estudos econômicos da entidade e diretor executivo, Miguel José Ribeiro de Oliveira.

Das seis linhas de crédito pesquisadas, uma foi reduzida (cheque especial), uma se manteve inalterada (cartão de crédito rotativo) e quatro foram elevadas (juros do comércio, CDC-bancos, financiamento de automóveis, empréstimo pessoal – bancos e empréstimo pessoal -financeiras).

A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou uma elevação de 0,03 ponto percentual no mês (0,64 ponto percentual no ano) correspondente a uma elevação de 0,56% no mês (0,73% em doze meses) passando a mesma de 5,40% ao mês (87,97% ao ano) em março/2013 para 5,43% ao mês (88,61% ao ano) em abril/2013 sendo esta a maior taxa de juros desde dezembro/2012.

Pessoa Jurídica
Das três linhas de crédito pesquisadas, duas foram reduzidas (capital de giro e desconto de duplicatas) e uma foi elevada (conta garantida). A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma redução de 0 ponto percentual no mês (0 ponto percentual em doze meses) correspondente a uma redução de 0% no mês (0% em doze meses) passando a mesma de 3,06% ao mês (43,58% ao ano) em março/2013 para 3,06% ao mês (43,58% ao ano) em abril/2013 sendo esta a menor taxa de juros da série histórica.

Taxa de juros x Selic
Considerando todas as reduções da taxa básica de juros (Selic) promovidas pelo Banco Central desde julho/2011, tivemos neste período (julho/2011 a abril/2013) uma redução da Selic de 5,50 pontos percentuais (redução de 40,00%) de 12,50% ao ano em julho/2011 para 7,50% ao ano em abril/2013.

Neste período a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma redução de 32,60 pontos percentuais (redução de 26,90%) de 121,21% ao ano em julho/2011 para 88,61% ao ano em abril/2013.

Nas operações de crédito para pessoa jurídica houve uma redução de 17,45 pontos percentuais (redução de 28,59%) de 61,03% ao ano em julho/2011 para 43,58% ao ano em abril/2013.

Tendo em vista os atuais indicadores de inflação mostrando pressões inflacionárias, bem como o fato do índice oficial de inflação ter ultrapassado neste mês o teto da meta do Banco Central, deveremos ter uma elevação da taxa básica de juros (SELIC) nas próximas reuniões do COPOM. Por conta disso é provável que as taxas de juros das operações de Crédito voltem a ser elevadas nos próximos meses interrompendo uma sequência de quatro reduções consecutivas das taxas de juros.









ANEFAC Congresso ANEFAC Troféu Transparência Profissional do Ano Pesquisa de Juros Associe-se Contato
São Paulo

(11) 2808-3200

Rua 7 de Abril, nº 125 - Cj. 405 - 4º andar - República
São Paulo - 01043-000


eventos@anefac.com.br
Rio de Janeiro

 (11) 2808-3200




Campinas

(11) 2808-3200




Curitiba

 (11) 2808-3200




Salvador

 (11) 2808-3200





© ANEFAC. Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo da ANEFAC. Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei. All rights reserved. Site desenvolvido por Acessa Brasil Internet